sábado, 21 de maio de 2011

Tempo

"Assim como damos "limites"ás crianças para que possam orientar seus desejos, seus quereres e poderes,nós,mesmo adultos,deveríamos nos reorientar no nosso limite com a vida,a que chamamos tempo.O tempo todavia, não é mera duração de vida.A duração é só o tempo do relógio,ela se parece mais com o espaço que percorrem os ponteiros no mostrador.Nosso modo de compreender o tempo é o que nos orienta na vida:o tempo do trabalho,o tempo do lazer,o tempo do conhecimento,do amor,o tempo interior,o tempo domesticado pela vida orientada e administrada que vivemos.O tempo é um radar que nos ensina aonde ir,nossas urgencias,os caminhos que prescisamos escolher diante da impossibilidade de seguir todos."(trecho de um artigo de marcia tiburi-o desejo do tempo)

A grande sacada da vida é saber se orientar no tempo,calcular o grau de importancia do tempo gasto nas atividades da vida.Confesso que não é simples, nem tampouco fácil de organizar com destreza e eficiência todo o tempo que disponho diante da vida,o tempo é incerteza,como também possibilidades.Para o bom funcionamento da engrenagem do tempo é preciso ter seu desejo perante a vida como combustivel,que as coisas vão se orientando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário